segunda-feira, 10 de maio de 2010

Do interior

O trem não cessa de passar
Embora já tenha ido
Ainda vejo seus vagões lá
Nos trilhos indecisos

As águas da cascata
Da praça do interior
Sórdidas e paradas
Parecem comigo sob torpor

Espero minha irmã
Chegar pra me levar de volta
Pra casa antes da manhã
Cantar com o galo as novas.

2 comentários:

Marcia disse...

Que lindo Tchello Melo, vc tem muito talento garoto... gostei muito! Bjs

Ana Carolina disse...

Puxa, achei que você ia colocar uns detalhes mais intrigantes... que envolvem um travesti, um funk e uma moça de baixo meretrício... é isso?
Mesmo assim, très bien!