domingo, 26 de março de 2017

Espelho sem vidro

A proposição da marginalidade
É exposta,
Não como um cancro ou um vírus,
Conforme a mentalidade
Da ideologia prestigiosa,
Mas sobretudo como um espelho sem vidro
Para que cada indivíduo se reflita
E reflita.



sábado, 25 de março de 2017

Vento e raiz

Estou tão feliz
Que eu temo
Que a minha gratidão
Não possa me refletir
E outra parte de mim
De quem desdenho
Sempre de supetão
Aparece a me sugerir
Que eu não fique assim
Tudo é questão de tempo
E de respiração
A experiência diz
Para não me iludir
Com os momentos
De paz e de depressão
A vida é vento e raiz.











quinta-feira, 16 de março de 2017

Do ente

Parece que comove mais 
A depredação 
Do espaço 
Do que a degradação 
Do ente.

A vida deveria ter mais
Valor
Do que o patrimônio privado
Ou público, o que for,
A humanidade está doente.



 
 

quarta-feira, 15 de março de 2017

Contra a deforma da evidência

Eu sou contra
A deforma
Da evidência
Confie
E decole
Do seu mural
Qualquer dia se encontra
Na plataforma
Da consciência
Até que se envie
Todo o controle
Do painel cerebral.







segunda-feira, 13 de março de 2017

Das delações da Odebrecht

Quatrocentos agentes políticos
Estão nada tranquilos
Com a proximidade
Da quebra de sigilo
Das delações da Odebrecht
A semana promete.

sexta-feira, 3 de março de 2017

Uma esperança tão inevitável quanto estranha

Nestes tempos ásperos
E sabidamente ignorantes
Eu espantosamente espero
Ser chamado de intolerante
Por quem não se vê no espelho
E repete o discurso dos anunciantes

Eu tenho uma esperança
Tão inevitável
Quanto estranha
De ser acusado
De intolerância
Com os teleguiados
Pela vizinhança
Com as panelas nos armários.



quarta-feira, 1 de março de 2017

Aguerrido diário

O meu blogue faz aniversário
Exatamente hoje
São dez anos de confessionário
Eletrônico
De um aguerrido diário
Uma espécie de caixa preta
Do que se goza e se sofre
E a quem interpreta
Os poemas como se fossem sonhos
Advirto
Que as leituras podem não ser as mesmas
E me divirto.