sábado, 21 de outubro de 2017

Dos dias inesquecíveis em Pernambuco

Nem no delírio mais absurdo
Eu poderia ter um vislumbre
Dos dias inesquecíveis em Pernambuco
Na espuma, no espanto, nas nuvens
De nove a dezessete de outubro
Deste set de filmagem de onde fluem
Alicerces nas janelas e nos muros
Raízes que transbordam e urgem
Por mais aberturas, eu escuto
O quanto rangem, riem e rugem
Carneiros, paraíso absoluto
Terra que, de tão real, ilude
Cinematografia em tudo
Atlântida, Cinecittà, Hollywood?
Nada supera este mundo
É outro tipo de desfrute.

domingo, 24 de setembro de 2017

O sol gira

O sol gira
Eu acordo na mesma hora
- Não no mesmo tempo -
Quase todos os dias
A manhã fica clara
Mais cedo do que na semana passada
A sombra pira
E somente piora
Cada associação do pensamento
Em caso de antiterapia
Então, eu saio do inferno, da sala
E do elevador interno rumo à escada
Tiras
Deixam leves as toras
De madeira no acampamento
Do humor sem polícia
Nem farda
Só a imperícia morre com tal arma.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Zodiacaos

Soul em Gêmeos,
Acidente em Peixes
E luta em Capriescárnio.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Na máquina do tempo

Diante de tanto retrocesso
Arte sob censura
Homossexualidade em cura
Confesso meu forçado ingresso
Na máquina do tempo
Mas nunca vou alinhar o meu fuso
Coronário com o dos obtusos
Convictos do avanço
Nestes dias tacanhos
De Powerpoint para o futuro.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

domingo, 27 de agosto de 2017

A despeito do céu despido

A despeito do céu despido
Está tudo nebuloso
Quiçá um ruído na comunicação
Na solicitação do envio de nudes:
Mande nuvens.

Incêndio no estudo de te ver



Incêndio no estudo
de te ver
(eu também estou em foco e no fogo)
não é de propósito
para garantir o seguro
e me nutrir das migalhas do futuro
só pelo prazer
totalmente ilusório
em ter controle de tudo
prefiro os passos aleatórios
da rua que é um grande estúdio
a estar in loco neste jogo.