sexta-feira, 8 de outubro de 2010

A utopia e a apatia

Entre a utopia e a apatia
Reclamo da realidade
E clamo por poesia
Em vez de declamá-la
Por vaidade na vala
Da necessidade
Eu me proclamo
Via telepatia
Vassalo e suserano
Do meu território
No ar transitório.

2 comentários:

Liège disse...

Versos encantadores... e realizadores.
Beijos.

Sete-Sóis disse...

sinto uma força transformadora nessas palavras