quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O que a noite me traz

Estou gostando de ficar aqui
Depois de um frenético ano
A casa começa a morar em mim
E às novas mobílias vou me acostumando
Bem como a varanda virando jardim
Chamariz de pássaros e proteção do meu canto

Vou teclando o que a noite me traz
Sem que eu veja as teclas sujas de cerveja
Daqui a pouco acendo os castiçais
E derrubo os castelos de areia
Enquanto a lágrima não cai
Senão enlameia