quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Eterna barganha

O que você acha
Que lhe falta
É nada perto
Do que tem descoberto

Não reclame pelo que não tem
Agradeça pelo que ganha
Tanto do mal quanto do bem
A vida é uma eterna barganha

Em vez de só querer
O que flui e rui
Admita que você pode ser
Muito mais do que possui.

2 comentários:

caio carmacho disse...

quer pagar quanto?

Tchello Melo ou Marciano Macieira ou Tchellonious disse...

Não sei qual o valor da minha alma na bolsa, estourada desde o gélido junho de 1979...