terça-feira, 17 de março de 2009

Para todas as horas

Escrevendo certo
Por teclas tortas
Sonho desperto
Para todas as horas

O clima é tenso
E a rima, pobre
Pra desanuviar penso
Por esporte

A lua míngua
O céu reflete
As janelas xingam
E jogam confete

Além do corpo
O ânimo tem cansaço
E saudade do pouco
Êxito e de alguns fracassos.

3 comentários:

Bárbara disse...

Acho que idade é uma desculpa esfarrapada. Uma desculpa esfarrapada que eu aceito.

Ah, e meu ânimo sempre cansa. A saudades que não cansa.

diogo henriqueS disse...

Gostei desse poema.

diogo henriqueS disse...

Gostei desse poema.