quinta-feira, 3 de maio de 2012

Heroicos versos inúteis

O pólen da polêmica
Vira súdito de súbito
Da tradicional novidade
O bônus de viajar de ônibus
É ser guiado por sonhos
Apesar da realidade
Eu quero andar
Com as nuvens
Sobre o mar
Entre túneis
Muros, pontes
E horizontes
De heroicos versos inúteis
De bicicleta
E a pé, com fé
Na poesia cética
Que me deixa a vista aberta
E num piscar cega.

2 comentários:

VerMent* disse...

Ahhhhhhhh a poesia! Tornando até a inutilidade em beleza. Lindas construções. Obrigada.

Tatiane Salles. disse...

Adorei o nome do blog, rs. Muito criativo. Parabéns!
Desde já sou mais uma "Fiel".
Fique com DEUS. Ótimo final de semana.
Abraço, Tati.

Att.