quinta-feira, 3 de maio de 2007

Além de climas infames

Passou o começo
Estamos no meio
E o arremate já veio
Com os ecos primeiros
Através de tempestades
Secas cruéis e tsunamis
Que o asfalto invadem
Além de climas infames
A natureza contesta
A humanidade desonesta
Anestesiada em festas
Incendiando florestas
Abarrotando artérias
Endeusando a matéria
Olvidando o que nos espera
Nas nuvens da nova era.

4 comentários:

Diogo Lyra disse...

PHODA!
Na nóia do planeta,
entre deus e o capeta
não nos iludamos
vai viver a Terra
e se fuder todos os seres humanos!

(mas eu espero uma revolução espiritual antes disso acontecer, por Zeus!)

Towanda [_ _ _ _ _ _ _! disse...

Pô, É Zia!
na tentativa de neutralizar
o efeito colateral humano
no nosso sofrido planeta.
A Terra vive uma E.Q.M.

Diogo Lyra disse...

Vim de novo até aqui
Mas meu desejo não se concretiza
Volto já, vou logo ali
Mas por favor, atualiza!

Anônimo disse...

Por que nao:)