quarta-feira, 25 de abril de 2007

Algum sossego

Não mais hesito
Em falar que existo
Entre efeitos e ensejos

Não é demais o que exijo
São sonhos que erijo
Demolindo pesadelos

Tudo quanto extingo
Do ego ainda é exíguo
Para algum sossego

4 comentários:

Diogo Lyra disse...

Muito foda! Me lembra um ensinamento budista que diz "todo sofrimento vem do orgulho".
Profundo Tchello!

Hebe disse...

OI...PASSANDO PARA CONHECER SEU CANTINHO,GOSTEI DEMAIS...BEIJOS NO SEU CORAÇÃO...HEBE

julia disse...

Muito bonito Marcelo...

Diogo Lyra disse...

Fala Tchello, depois vc pode apagar esse comentário. Só queria te sugerirprocurar fotos maneiras que tenham alguma coisa a ver com a poesia publicada. Isso torna mais atraente o blog, além de enriquecer com imagens sua obra poética. A boa é o google imagens, vc pode digitar qualquer palavra que pinta alguma coisa.
Enfim, é só uma sugestão...
Abração!