quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Tanta vida

Existe tanta vida
Na planta silente
Na invisível formiga
No mendigo sem dente
Que sinto menos morte
Do que renascimento
Mesmo que algo sobre
Daquele setembro.

2 comentários:

*¢£@üD!NhA''' disse...

Essa vida de tanta esboça completa falta de espaço.

Incrivelmente acabei de passar por este espaço sem nada dizer por tudo consentir; nem um minuto depois lá estais no meu, como um retorno abrupto do que se quer foi dito.

É mesmo, muita vida.

Cuide-se.

;***

Diogo Lyra disse...

Mordaz...