sexta-feira, 8 de abril de 2011

Realidade implausível

Quero me entorpecer com películas
Não sei se estou com uma ressaca ridícula
Ou vitimado de uma overdose de fatos
Também aceito de bom grado
Uma dosagem excessiva de livros
Estou enojado desta realidade implausível
Ocorrendo como esgoto sob o céu em fenda
Não creio no fim geofísico do mundo quase sem saúde
Mas numa nova consciência
Ainda acredito na virtude
Apesar do próprio vício da crença
Que talvez me deixe impune.

2 comentários:

Jéssica Trabuco disse...

"Estou enojado desta realidade implausível"

Todos nós estamos.

LuisCarrera disse...

porque no pones un diccionario.un abrazo desde España