sexta-feira, 27 de maio de 2011

Mesmo a esmo

Eu tenho tanta coisa pra fazer
Que nem sempre me lembro
E faço tanto o que não se ousa pra ter
A prorrogação do tempo
Que tendo ainda a crer
Na minha fase de crescimento

A despeito da chuva
No meio do fim de semana
Eu vou certeiro, mesmo a esmo, à luta
E abraço a campanha
Brindando com menos cicuta
Eu me embriago de esperança.

2 comentários:

Ana Raquel disse...

poxa vida, que bonito!

Melissa disse...

É Tchello,

Algumas posicões de seu mapa não mentem:

Comunicar-se (gêmeos) através de poesia (peixes).

Continue o belo trabalho!

Abçs,
Melissa