domingo, 13 de junho de 2010

Submarinos suspensos

Quando fica muito profundo
Eu não quero me afogar
Já basta o meu mundo
Onde não posso boiar

Sempre penso na adolescência
Como o melhor lugar
Nesta hora, são saudades apenas
Para eu me lembrar

A minha letra muda de tempo
Em tombos menos ao digitar
Tudo quanto venho recebendo
Dos submarinos suspensos no ar.

Um comentário:

Escrever Pra M'Entender ... disse...

"Quando fica muito profundo
Eu não quero me afogar
Já basta o meu mundo
Onde não posso boiar"

... e sigo vivendo, correndo, sendo
e mesmo a saudade que não me deixa lembrar, é meu submarino suspenso em pleno ato de amar!

Abraço!
;D